24 junho 2010

Pobre imortal

A miséria e a dor,
a tristeza e o caos.
Os olhos famintos de uma criança,
violência,desamor,esta terra em chamas.
Sentimento de impotência diante da lama.

Do vasto imortal,belo e miserável.
Onde tudo começou já não é mais o mesmo...

Mas árvore que não se orgulha de sua terra é infrutífera,
pois mesmo jogados ao descaso,
e condenados a dor,
O escape vem do alto,vem deste céu azul.

Sou guerreira e vou vencer,
pois me orgulho deste chão,
Pernambuco,imortal,imortal!

Yhanndra Karine

2 comentários:

fabio o pit bull disse...

As concordâncias entre sentidos figurados estão bem, mas em que pensavas quando escreveste este texto?

vivi disse...

irmãa
vc ouvia zé ramalho!?
"vcs Q fazem parte dessa massa..."
eu amooo qndo ele começa a cantar *-* ficou lindo minha escritoraa <3