28 janeiro 2010

Perfeitos corruptíveis

Alegre, infeliz
robusto, franzino
as vezes honesto no que diz,
homem, menino.
Neurótico, equilibrado,
rude, delicado,
de boa reputação.
Mal falado.
Em suas contradições
a verdade e o engano,
uma explosão de emoções:
ser humano.

Nathália Monte

2 comentários:

MOISÉS DINIZ disse...

Texto bom para um domingo de transição...

jaja coffee disse...

paraéns!!assim como o universo,o ser humano também tem o seu infinito aos olhos do pai,boa observação.