22 fevereiro 2010

À fé sem obras

E porque cobrar tanto quando se faz pouco?
abraçamos a causa mas sem tanta felicidade
brigamos com garra mas não damos o sangue
temos medo e maquiamos a verdade

Não insistimos mas no erro
mas, receamos a maneira de acertar
porque complicar tudo
quando só devíamos confiar?

Não mergulhamos mas no mar de ilusões
não criamos histórias pra nos machucar
mas hesitamos ao vermos os obstáculos
de que adianta, então, nos preparar?

Postura de herói
mas tememos ser vilões
damos um passo de coragem
mas não descansamos os corações

Morrerão nossos sonhos?
Esqueceremos nossos anseios e ficaremos sós?
a história à Deus pertence
mas as escolhas dependem de nós.



Nathália Monte.

7 comentários:

Nathaly Monte disse...

mô vei... só podia ser minha irmã biixo. *-* Perfeito :')

Evaldo disse...

Nathaly, gostei muito do texto.

Mas o título perfeito para mim seria "Mar de ilusões", simplesmente pelo fato da "Fé sem obras" ser vazia.

Um grande beijo

Nathi disse...

Obrigada pela dica Junior,
mas a poesia é minha, NATHÁLIA.
KKKKKKKKKKKK'

Evaldo disse...

GRRRRRRRRRRRRR

Vou fazer uma poesia e vou colocar o nome que eu quizer! Você vai ver

kkkkkkkkkkk

Yurii Araujo disse...

:O kkkkkkkkkk
Mas muito bom Nathi, tu 'tas cada vez mais madura na argumentação poética...

Nathi disse...

Yuri sou tua fã, e tu me elogiando hein...

yhandra disse...

*-* lindo *-*
sou fã de vocês ,de ♥